Setembro/2015

 

É natural, em uma época de crise, o mercado retrair. É comum encontrarmos empresas de todos os tamanhos enxugando ao máximo os seus gastos e cortando todos os seus investimentos. Mas sempre alerto que a crise vai passar, ou melhor, essa vai passar e virão outras. Precisamos aprender a conviver com ela e sim, em uma época de crise, aprender a criar, recriar e inovar, principalmente no relacionamento com o cliente.
 

O grande questionamento de clientes e amigos empresários é “Como conquistar e manter clientes em tempos de crise?”. A resposta é simples, dar total atenção ao relacionamento, principalmente com o cliente. Estamos vivendo a Era do Relacionamento Direto com o Mercado. De acordo com Vaz (2011, p. 45), “podemos eliminar ruídos, mal-entendidos ou boatos simplesmente escrevendo um blog, gravando um vídeo no YouTube ou twittando”. O relacionamento está mais próximo, mais pessoal. A Internet, apesar de ser uma mídia de massa, segmenta o público. Caminhando junto com a proposta do Marketing Digital.


“O marketing sempre pregou a segmentação, e agora ela pode se cumprir de sua melhor forma. Segmentar significa dividir o mercado em partes distintas, semelhantes dentro do segmento, acessíveis e grandes o suficiente” (VAZ, 2011, p. 68). O Marketing prega a segmentação, assim como o Marketing Digital também o faz.


Falando em Marketing, não posso deixar de citar a maior referência sobre o assunto: o Philip Kotler. Ele diz que o Marketing “é o conjunto de atividades humanas que tem por objetivo facilitar e consumar relações de troca”. Dessa forma, é através do Marketing, principalmente o de Relacionamento, que podemos conquistar e manter os nossos clientes.


A Palestra “Na Crise, Crie”, ministrada por mim no dia 30 de setembro, abordou justamente essa questão. O foco é o relacionamento. Apostar no relacionamento com o cliente é uma das alternativas mais econômicas, que trará resultados mais efetivos. Com apresentação de Cases e trocas de experiências, os participantes puderam entender a Comunicação que tanto falo. Comunicação é investimento.


O investimento que referencio, muitas vezes, não é contabilizado em moeda. É o investimento de dar o real valor para a comunicação organizacional, atenção total no relacionamento com os colaboradores e a reboque o relacionamento com o cliente!


O excesso de enxugamento no quadro de colaboradores das organizações causa um acúmulo de função para quem fica (o que já era uma realidade antes dessa crise). Esse excesso de atividades pode gerar um descontentamento, provocando alterações de humor do seu colaborador. Esse, por sua vez, trabalha diretamente com o seu público-alvo, o cliente. Não preciso terminar de contar o exemplo, pois, já sabe o que vai acontecer. O cliente que não tiver um retorno imediato, educado e não receber a mercadoria ou serviço que comprou de forma adequada, com certeza, depois de falar mal da sua empresa nas Redes Sociais, vai procurar outra que lhe dê o que está precisando.

Como conquistar e manter clientes em tempos de crise?

Porto Alegre 

Rio Grande do Sul

Brasil

  • YouTube Social  Icon
  • Wix Facebook page